Brasileiras criam xampu natural e sustentável a partir da mangaba

Um xampu natural feito de mangabeira, quem diria?

E foi da casca, do caule e da folha da árvore que cientistas brasileiras desenvolveram um o produto, que é sustentável e um sérum para a pele.

Típica do Cerrado e da Caatinga brasileira, a mangaba é, além de gostosa, rica em extratos naturais ricos para os fios e para a pele.

Sabendo disso, as pesquisadoras da Universidade Federal do Tocantins (UFT), da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e do Centro Universitário Luterano de Palmas (Ceulp/Ulbra) passaram a desenvolver cosméticos a partir da planta e o resultado foi um sucesso!

O desenvolvimento desses dois produtos – xampu e creme -, mais naturais e sustentáveis por evitarem a utilização de ingredientes sintéticos – foi divulgado em dois artigos científicos: um publicado em março sobre o sérum, e o segundo agora, sobre o shampoo, no Brazilian Journal of Biology.

O projeto

As pesquisadoras descobriram que boa parte da mangabeira era rica em antioxidantes e saponinas.

A farmacêutica Juliane Farinelli Panontin, uma das autoras do projeto, explicou que começou a estudar a planta durante a tese de doutorado dela. Quando viu que além da fruta, a árvore também apresentava compostos ricos para o nosso corpo, ela teve a ideia de desenvolver os produtos.

“Como a mangaba é sazonal, procuramos estudar outras partes da planta, que poderiam ser transformadas em cosméticos, com formulações simples, para que a comunidade possa se organizar para produzir. Na tese foi abordado os caminhos para a legalização da produção de cosméticos pela comunidade, inclusive”, explica Juliana.

Nos ensaios de triagem, o grupo verificou que as folhas continham saponinas, substâncias que podem ser usadas para limpeza. A partir daí, elas passaram a projetar o que desejavam.

“Então preparamos um extrato da planta e colocamos na formulação de um xampu, que preparamos sem lauril sulfato de sódio, uma substância sintética responsável pela limpeza”, diz a pesquisadora.

O sérum também é um foco de pesquisa da cientista e ela explica que o produto tem grandes propósitos, devido as qualidades que apresenta.

“Ele [o sérum] é antioxidante, feito com extrato da casca da mangaba. Serve para o tratamento e prevenção dos sinais de envelhecimento da pele”, explica Juliana.

Comercialização

Juliana explica também que o próximo passo para é a comercialização do xampu sustentável e do sérum para a pele, feitos da mangabeira.

Ela disse que a equipe quer aumentar a escala. Indústrias que a fabriquem poderiam comprar o extrato de pequenas comunidades extrativistas.

A cientista lembra que o estado de Sergipe é o maior produtor nacional de mangaba, o que facilita a extração em larga escala.

Fontes: Fator RH, Conexão Planeta Só Boa Notícia.

Foto: Pixabay.