Manchas escuras em praias do Litoral Sul do RN são causadas por cianobactéria, diz UFRN

Manchas escuras em praias do Litoral Sul do Rio Grande do Norte chamou a atenção de banhistas nesta semana. A Capitania dos Portos de Natal coletou amostras da água nas proximidades da Praia de Tabatinga no dia 22 de outubro e enviou para análise da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. De acordo com o Laboratório de Microbiologia e Parasitologia, trata-se de uma cianobactéria potencialmente tóxica denominada “Trichodesmium cf. erythraeum”.

Segundo o parecer da professora Ivaneide Alves, é recomendado identificar os pontos de poluição e realizar análise de toxicidade e monitoramento permanente das florações para evitar riscos de contaminação. “Foi diagnosticado um evento típico de floração monoespecifica de cianobactéria potencialmente tóxica denominada Trichodesmium cf. erythraeum. Geralmente as florações de Trichodesmium são eventos naturais que ocorrem em todos os oceanos tropicais e iniciam em camadas mais profundas, acumulando-se posteriormente na superfície formando extensas massas avermelhadas ou amareladas, que duram de 3 dias até uma semana. Na maioria das vezes, as florações estão mais relacionadas com correntes oceanográficas, vento, deficiência de nitrogênio e temperatura da água”, explicou a UFRN em parecer.

A especialista esclareceu que no litoral do RN é comum ocorrer tais florações, mas nos últimos dez anos tem aumentado a frequência de ocorrência a cada dois anos em média.

Fonte: Blog FM.

Foto: Reprodução/TV Ponta Negra.