36 países já têm mais árvores do que no ano 2000

Boas notícias para o planeta: 36 países no mundo registraram mais árvores no ano de 2020 do que possuíam em 2000. Os dados são de uma pesquisa recente da Universidade de Maryland e da ONG World Resources Institute, que revelou não apenas as nações que se tornaram mais verdes, mas também aquelas que perderam árvores.

Só no século 21, o planeta já perdeu mais de 100 milhões de hectares de áreas florestadas; um tamanho 2,5 vezes maior que a Califórnia. Entre os países que tiveram resultados positivos na análise de dados, os destaques são o Reino Unido, Ucrânia, China, Índia, Dinamarca, Irlanda e Uruguai. O estudo também concluiu que a Ásia e a América do Sul possuem as maiores extensões de florestas (33% e 21%, respectivamente), enquanto a Europa e a Oceania têm as menores (apenas 9% e 4%).

Os dados também não significam que o crescimento das florestas nesses países foi significativo. Apenas 17 deles, no mundo, tiveram um aumento maior que 1%, comparado aos 60 países que perderam a mesma porcentagem. O Brasil lidera a lista de países com a maior área de floresta perdida desde 2000, seguido do Canadá, Congo e Paraguai. A explicação está no aumento legal e ilegal das fronteiras agrícolas em regiões amazônicas.

A pesquisa se baseou em dados do ano 2020 por motivos práticos: a tecnologia de mapeamento de satélite só consegue capturar informações sobre árvores com mais de 5 metros de altura. Portanto, árvores recém-plantadas na época do estudo não apareceram nos resultados, como aquelas da iniciativa AFR100, que propõe restaurar mais de 100 milhões de hectares de floresta na África até o fim da década. A estimativa é de que, em média, as árvores plantadas demorem mais de 10 anos para atingir o tamanho perceptível por satélite

Agora, a Universidade de Maryland e a World Resources Institute partem para um novo projeto juntas: descobrir quanto CO² essas árvores estão realmente capturando e ajudando a limpar a poluição na atmosfera.

Fonte: Um só Planeta

2 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.