Cientistas encontram cidade perdida em floresta na Guatemala

O laser LIDAR (Light Detection and Ranging)  fez mais uma fascinante descoberta escondida sobre as florestas. O dispositivo identificou uma cidade Maia até então desconhecida na Guatemala e agora um novo estudo trouxe mais detalhes.

A área gigante corresponde a mais de 1600 metros quadrados e contém mais de mil assentamentos. O local teria sido ocupado pelos Maias entre o período de 1.100 e 250 aC.

A pesquisa foi feita por um grupo de pesquisadores dos Estados Unidos e França e publicada pela Universidade de Cambridge. O laser identificou edifícios, templos religiosos, centros cerimoniais, quadras esportivas e outras construções do período na cidade.

Cidade Maia escondida na floresta

Existem ainda indícios da existência de sistemas de coleta de água e drenagem, o que mostra a complexidade da população que residia na cidade. Esse mesmo tipo de estrutura já foi localizada em outros assentamentos dos povos maias.

 “Muitos desses assentamentos demonstram uma relação política/social/geográfica com outros assentamentos próximos, o que resultou na consolidação de pelo menos 417 cidades, vilas e vilas antigas com limites identificáveis”, diz um trecho do estudo.

O sistema LIDAR permite que os cientistas mapeiem florestas densas vendo através da copa das árvores. Outras cidades já foram achadas usando o recurso. A tecnologia óptica de identificação remota mede propriedades da luz refletida de modo a obter a distância e/ou outra informação a respeito de um determinado objeto distante.

“A magnitude do trabalho na construção de enormes plataformas, palácios, represas, calçadas e pirâmides que datam dos períodos pré-clássico médio e tardio em todo o MCKB sugere um poder para organizar milhares de trabalhadores e especialistas”, finaliza o estudo.

Fonte: Olhar Digital

Imagem: Divulgação.

Seja o primeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *