Fernando de Noronha vai ter mais Usinas Fotovoltaicas para Mobilidade Elétrica

Como parte de um novo projeto de descarbonização, batizado de Trilha Verde, o arquipélago de Fernando de Noronha vai construir mais duas usinas solares fotovoltaicas.

Lançado oficialmente em 21 de março, o projeto liderado pela concessionária Neoenergia também envolve a introdução de 12 novos eletropostos e de 18 veículos elétricos que serão utilizados pela administração do arquipélago, pela distribuidora de energia e para uso turístico.

A energia solar das novas usinas será empregada para alimentar as estações de recarga de veículos elétricos. As duas instalações terão potência instalada total de 100 kWp e a primeira delas está prevista para começar a implantação ainda neste mês.

Com capacidade de geração três vezes superior à demanda dos postos, o excedente será injetado na rede de distribuição. Uma das usinas terá ainda um sistema de armazenamento de energia com potência de 100 kW/200 kWh. A catarinense WEG fornecerá os módulos solares, as baterias e estações de recarga e também se encarregará das obras de implantação.

A ideia do projeto é, até o final de 2023, analisar o desempenho dos veículos elétricos e dos recursos energéticos utilizados.

Segundo a Neoenergia, as informações coletadas serão submetidas a avaliações de viabilidade dos modelos de negócios e, posteriormente, será elaborado um mapa orientativo para replicar a mobilidade elétrica em Fernando de Noronha.

O planejamento visa atender a Lei Estadual 16.810/20, que proibirá a entrada no arquipélago de veículos a combustão a partir de agosto de 2023 para, a partir de 2030, ser vedada a circulação de carros movidos a gasolina, diesel e etanol.

Os 12 novos “ecopostos” previstos no projeto serão instalados em pontos estratégicos e disponibilizados para todos os carros elétricos do arquipélago. Serão oito pontos de recarga com potência de 22 kW, para recarga mais rápida, e outros dois com potência de 7,4 kW, mais lentas.

As duas últimas unidades terão suporte a V2G (vehicle-to-grid), com fluxo bidirecional, pelo qual o veículo pode utilizar a estação para recarga ou para “devolver” a energia não utilizada.

O arquipélago de Fernando de Noronha conta com duas usinas solares fotovoltaicas instaladas pela Neoenergia. As centrais têm potência instalada de aproximadamente 1 MWp. Atualmente, dois módulos de baterias estão em fase de teste e devem entrar em operação definitiva ainda em 2022.

Fontes: Sindistal, Neoenergia, Canal Energia.

 

Seja o primeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.