Lago de parque nos EUA é fechado após caso raro de ameba “comedora de cérebro”

Uma infecção rara, mas potencialmente fatal, acometeu um morador do estado americano de Missouri, após ele visitar o parque Three Fires State Park, no estado de Iowa, e tomar banho no lago. Dias depois, ele confirmou que estava infectado pela ameba Naegleria fowleri, que pode causar uma infecção rara no cérebro, chamada de meningoencefalite amebiana primária.

A praia do Lake of Three Fires State Park, no condado de Taylor, será fechada temporariamente para banhistas, informou o Departamento de Saúde Pública de Iowa na última sexta-feira (8).

“O fechamento é uma resposta preventiva a uma infecção confirmada de Naegleria fowleri em um residente do Missouri com exposição potencial recente enquanto nadava no local”, de acordo com um comunicado do departamento de saúde.

Naegleria fowleri é uma “ameba unicelular microscópica de vida livre que pode causar uma infecção rara do cérebro com risco de morte chamada meningoencefalite amebiana primária (MAP)”, informou a agência.

“A MAP é extremamente rara. Desde 1962, apenas 154 casos conhecidos foram identificados nos Estados Unidos”, disse o comunicado.

A Naegleria fowleri é comumente encontrada no solo e em água doce e morna, como lagos, rios e fontes termais, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA. Também pode ser encontrado em piscinas mal conservadas ou sem cloro.

As infecções causadas pela ameba podem ocorrer quando a água onde o organismo está presente entra no corpo através do nariz de uma pessoa e depois viaja até o cérebro, onde destrói o tecido cerebral, disse o departamento de saúde. A infecção não é contagiosa e não pode ser causada pela ingestão de água contaminada.

O Departamento de Saúde está trabalhando com o CDC para testar a água do lago e “confirmar a presença de Naegleria fowleri”, o que levará vários dias, segundo o comunicado. Nenhum caso suspeito adicional está sendo investigado no Missouri ou Iowa, disse a agência.

Embora raro, a MAP é “devastadora” e “geralmente fatal”, de acordo com o CDC. “Entre os casos bem documentados, existem apenas cinco sobreviventes conhecidos na América do Norte”, disse o CDC.

Em setembro de 2021, uma criança no norte do Texas morreu depois de contrair a rara ameba comedora de cérebros em uma fonte recreativa da cidade. Em 2020, um menino de 6 anos também no Texas morreu após exposição à ameba que foi encontrada na água da fonte onde ele brincava.

Os sintomas começam com fortes dores de cabeça, febre, náuseas e vômitos antes de evoluir para convulsões, alucinações e coma, de acordo com o CDC.

Demora cerca de cinco dias após a infecção para que os sintomas iniciais da meningoencefalite amebiana primária apareçam, de acordo com o CDC. A doença progride rapidamente e geralmente causa a morte entre um e 18 dias após o início dos sintomas.

Para reduzir o risco de infecção, o Departamento de Saúde aconselha os nadadores a limitar a quantidade de água que sobe pelo nariz, mantendo o nariz fechado ou usando clipes nasais, mantendo a cabeça acima da água e evitando estar na água quando as temperaturas estão muito altas.

Fonte: CNN, Um Só Planeta.

Seja o primeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.