Novo Plano de Monitoramento Ambiental para o RN é elaborado pelo Idema

O Núcleo de Monitoramento Ambiental (NMA) do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema concluiu a elaboração de um Novo Plano de Monitoramento Ambiental para o Rio Grande do Norte. O documento possui cerca de 140 páginas e está disponível no site idema.rn.gov.br.

Para o supervisor do Núcleo de Monitoramento Ambiental do órgão, Sérgio Luiz Macêdo, o documento tem o principal objetivo de apresentar um planejamento para monitorar os recursos ambientais do estado, cuja implementação seja de responsabilidade do Idema, para que possa subsidiar as ações de controle e gestão ambiental, assim como fornecer informações para a elaboração do Relatório de Qualidade do Meio Ambiente – RQA e o Sistema Estadual de Informações Ambientais – SEIA, que são atribuições dispostas em Lei.

O plano compreende uma proposta de monitoramento baseada em índices e indicadores ambientais nas áreas de conhecimento: água, solo, ar, fauna, vegetação, resíduos sólidos, socioeconômicos e de desenvolvimento humano, e de gestão ambiental (resíduos sólidos, esgotos sanitários, uso e ocupação do solo e erosão costeira).

O modelo adotado pelo plano é o da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico – OCDE, que leva em consideração a adoção de indicadores e índices ambientais utilizando um enfoque analítico de causalidade: Pressão-Estado-Resposta.

Ainda de acordo com o coordenador do Plano e supervisor, Sérgio Macêdo, a ideia é alcançar de forma abrangente, o monitoramento das principais variáveis naturais e socioeconômicas, assim como de gestão ambiental. “Isso possibilita que o Governo do RN, através do Idema, implemente um conjunto de programas e projetos, direcionados a qualidade ambiental no nosso Estado”, disse.

O plano proposto pelo Idema leva em consideração o monitoramento nas seguintes áreas: recursos naturais; aspectos socioeconômicos e de desenvolvimento humano; gestão ambiental e linha de costa.

Segundo o diretor-geral do Idema, Leon Aguiar, a gestão baseada em indicadores ambientais permite tomadas de decisão mais assertiva com avaliação das estratégias adotadas para controlar os impactos ambientais e a implantação de ações que otimizam os recursos.

“Os indicadores ambientais devem existir para controlar e melhorar os processos voltados ao meio ambiente. Na gestão ambiental é necessário que os dados dos processos industriais, o consumo de água e energia, a geração de resíduos industriais e sólidos, entre outras variáveis sejam monitoradas e acompanhadas com o objetivo de garantir o desenvolvimento sustentável”, afirmou o diretor.

O trabalho foi desenvolvido em parceria com os setores de Fauna, Florestal, Gerenciamento Costeiro (Sugerco), Geoprocessamento, Núcleo de Gestão de Unidades de Conservação (NUC) e Núcleo de Apoio à Gestão Ambiental dos Municípios (Nagam) do Idema.

Fonte: Assecom Idema, Pense Numa Notícia.

 

Um comentário

  1. Regina Gualda said:

    Parabéns para o Idema e sua equipe!!

    07/03/2022
    Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.