Subsídios para combustíveis pagariam até 5,3 bilhões de viagens em bicicletas compartilhadas

Relatório produzido pela Confederação das Indústrias Europeias da Bicicleta (CONEBI) e parceiros destacou a opção equivocada de governos europeus, incluindo o Reino Unido, de optarem pela redução de impostos que incidem sobre combustíveis, em vez de apoiar e subsidiar uma série de alternativas mais vantajosas ​​de transporte, como os sistemas de bicicletas compartilhadas.

Dentre as principais conclusões do estudo, destaca-se que até 194 milhões de bicicletas poderiam ser vendidas com a taxa reduzida de IVA; e até 302 milhões de passes para uso do transporte público poderiam ser distribuídos – o que significa 2/3 dos cidadãos europeus andando de tarifa zero por um mês inteiro. Além disso, até 5,3 bilhões de viagens gratuitas em bicicletas compartilhadas poderiam ser financiadas, o que equivale a 56 viagens para cada cidadão da UE em risco de vulnerabilidade social.

Dados do governo do Reino Unido mostram que cerca de 40% das famílias mais pobres não possuem carro, enquanto a parcela mais rica está dentro das SUV’s. A medida, portanto, beneficia apenas a parcela mais rica da sociedade.

A perda de arrecadação estimada dos subsídios aos combustíveis, para o Reino Unido, está em £2,4 bilhões – equivalente a três vezes todo o orçamento anual britânico para a mobilidade ativa, que é de £738,5 milhões.

Fonte: Bicicleta News

Seja o primeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.